domingo, outubro 14, 2018

5 coisas que aprendi em 25 anos




Olá grandes sonhadores/as!
Dia 12 de Outubro foi o dia do meu aniversário, fiz 25 anos acho que esta era a idade que achava que nunca iria alcançar , e que até dá-me um certo medo de saber que estou mesmo a ficar mais velha e a ter certos comportamentos e pensamentos de alguém que está a transformar-me num adulto.
Festejei mais um ano de aniversário a trabalhar, e desta vez a fazer o turno da noite e até foi uma noite bem divertida com os meus colegas que de qualquer maneira conseguem arrancar sorrisos e tornar um dia(neste caso, noite) melhor.
Este ano simplesmente pensei que não seriam 25 coisas que eu iria colocar aqui no meu blog porque muita coisa não mudou por aqui, mas reduzi para 5 coisas.
Vamos começar:

1- Confiança, este ano foi um ano que conheci muitas pessoas e criei muitos laços, mas também foi um ano que perdi muitos laços com outras pessoas porque quando a nossa amizade foi colocada á prova eu percebi nas pessoas em que deveria realmente confiar ou não confiar mesmo.
Eu sou alguém que confia demasiado rápido nas pessoas, e ás vezes penso que ao contar certas coisas da minha vida elas saberam guardar segredo, mas infelizmente aprendi da pior forma.
Desta vez, quero começar este novo capítulo guardando as coisas mais para mim principalmente as que não deveriam sair de casa.

2- Paciência, Este ano aprendi a ter gosto por plantas e a querer cuidar delas, e até tenho algumas por casa.
Com elas aprendi a lição de ter mais paciência, eu posso plantar algo, mas não posso esperar que ela brote logo de um dia para o outro enquanto isso tenho de cuidar do que tenho e ir pacientemente regando elas até florescer algo, e aí poderei desfrutar disso e não querer tudo no momento.

3- Família, eu sempre fui distraída neste ponto e mal colocava a minha família como prioridade quando deveria, mas tenho feito o esforço de visitar mais as pessoas que gosto porque eu sei que não estamos cá todos para sempre,  e que é importante construirmos momentos e memórias bonitas com essas pessoas nem que seja por poucos minutos do meu dia.

4- Amor, este ano a minha relação foi colocada á prova também, mas é preciso duas pessoas quererem estar numa relação, e assim foi feito com muitas decisões e sentimento pelo meio que agora estou bem com a pessoa que gosto e que este ano foi o ano que fizemos muitas coisas que nunca tinhamos feito juntos mesmo sabendo que uma das coisas que mais gostamos de fazer juntos é comer, claro.
Mas juntos temos estado mais focados nos nossos objetivos sempre dando uma força um ao outro talvez era o que nós precisavámos, e lá estamos a 3 anos juntos. ❤️

5- Trabalho, eu gosto do meu trabalho, claro que tenho dias que odeio, mas tenho andado com outras ideias em relação crescer profissionalmente e poder ter mais algo no meu currículo.
Este ano pretendo realizar alguma parte dela mesmo que não sejam todas as ideias que eu tenho.
Acho que devo estudar um pouco e expandir os meus horizontes e informar-me mais e iremos ver se tudo corre bem.


Agradeço a todos aqueles que ainda leêm o meu blog, que suportam as minhas ideias e espero que este novo capítulo da minha vida traga mais paz e que faça refletir mais vezes no que realmente é importante.

sábado, outubro 06, 2018

Demasiado envolvida



Estou demasiado envolvida contigo para ficar aqui na tua porta com a tempestade que se passa aqui fora sem poder ver-te.
Estou demasiada envolvida contigo para não viver agarrada ao meu telemóvel por saber que irei receber uma chamada tua.
Estou demasiado envolvida contigo ao ponto de não ter mais temas que poderíamos falar porque tudo o que eu mais quero é ficar a conversar contigo do nada.
Estou demasiado apaixonada para apenas ficar olhando nos teus olhos, escutar esse teu jeito bonito de tocar a guitarra sem querer entrar na tua cama e tocar no teu corpo.
Parece que estou sempre a pensar em sexo, mas também quero estar de mãos dadas contigo sentada num jardim escutando as ondas do mar batendo nas rochas, vendo pessoas andarem de bicicletas, bebendo cairpirinhas e partilhando as suas últimas aventuras enquanto eu desfruto da tua beleza.
Estou demasiado envolvida contigo para querer partilhar todos os nascer de sol e pôr de sol, sim porque sempre será mais um dia perto de ti e próxima de um futuro do teu lado.
Não deves saber o que acho mais bonito em ti é desse teu sorriso fechado, radiante, meio envergonhado que só eu consigo admirá-lo e continuar apaixonada por ele.
Um dia quero sentar no parapeito da minha janela, ter um gato a passar pelas minhas pernas, olhar no céu azul e escrever um livro, acabá-lo, e poder dizer que tenho tantas páginas recheados do meu amor por ti e o melhor deste livro é o meu envolvimento numa história de amor contigo.

domingo, setembro 30, 2018

Á mercê de uma perda de tempo




Eu conheço o sabor dos teus lábios como nunca quis, conheço o teu corpo como nunca fui capaz de admitir e acabava por descobrir cada detalhe que ficava na minha mente por curiosidade.
Sem ti sinto-me vazia e melhor, mas sinto que o meu quarto está demasiado vazio sem o teu toque e sem o teu respirar forte nos meus ouvidos.
Muitas vezes pensava que precisava de ti, mas cada vez mais tinha a certeza que cruzaste na minha vida no momento errado e pelas piores intenções.
Estive dias e horas com a mente tentando perceber a nossa confusão, mas eu cheguei á conclusão que tu culpavas-me de tudo que se passava de mal entre nós e eu assumia que eu fazia tudo errado que não queria o bem para nós ou que não era o suficiente para ti.
Por uma mensagem eu conseguia ouvir o sussurar dos teus lábios na minha alma derretendo com as palavras certas e quando dava por mim o meu corpo estava sempre despido á mercê de uma perda de sentimentos e tempo.
Fazias-me os melhores discursos para induzir a entrar no teu mundo quando na verdade tu não precisavas de mim, tu não querias corresponder as coisas e aos sentimentos que tínhamos em comum.
Pensava que a felicidade estava entre nós quando esquecíamos o mundo e entravámos naquela banheira e deixavámos a água escorrer pelos nossos corpos quando parecia que só estavamos ali um para outro, eu queria jurar que não estava apaixonar pelo teus olhos e como eles se perdiam em mim, mas o meu coração já pressentia um futuro sem ti.
Pensava que tinha encontrado o fecho final para os teus jogos, e nessa perda de tempo devia desculpar-me por ter deixado entrar na minha vida.
Tinha caído na real quando apercebi-me que nunca tinhas estado interessado em mim quando estava a fazer tudo o que te apetecia, eu estava ali para satisfazer-me e satisfazer-te mais nada.
Não tinha uma história para contar a não ser de mentiras.
Ainda não compreendia a tua insistência de pedir-me silêncio, querias que fosse discreta e ao mesmo tempo louca na tua cama sem medo de me aperceber que eu fui mais um romance falhado,usado e esquecido.

sexta-feira, setembro 21, 2018

Para todos os rapazes que já amei


Durante as minhas férias para além de passear e tirar fotografias também tirei tempo para assistir alguns filmes e este foi um deles visto que ainda não consegui encontrar o livro.
O filme trata-se de uma rapariga que escreve cartas para os rapazes que já gostou, ela coloca os endereços deles, mas nunca teve intenções de mandar essas cartas a não ser guardá-las dentro de uma caixa que a mãe é que tinha dado.
Até que alguém descobre as cartas e começa a enviá-las para todos os rapazes.
Esses rapazes vão ter com ela a pedir satisfação, e mais não conto porque o filme é mesmo muito engraçado.
Eu sempre gostei deste tipo de filmes que passam-se na escola e conseguimos captar um pouco da sua rotina.
Apesar de eu querer ler o livro antes de ver o filme acho que o filme acabou por dar-me mais vontade de ler o livro porque já li por aí que o filme não foge muito ao que está no livro, mas eu gostaria de saborerar detalhadamente todos os momentos.

Espero que tenham gostado!

quarta-feira, setembro 19, 2018

A história dos meus patudos



Olá grandes sonhadores/as!
O post que eu trago hoje para o blog é o mais fofinho e amoroso de todos os tempos.
É sobre os meus gatos.
Acerca de 4 meses se não me engano eu tinha dois gatos, a Luna e o Apu, a Luna fugiu de casa acerca de 4 meses.
Ela pulou do segundo andar que é bem alto, eu ainda procurei por ela durante alguns dias, mas perdi totalmente a esperança.
Normalmente, nós mantinhamos as janelas fechadas, havia partes do dia em que abriamos para arejar a casa, mas nessa noite ela aproveitou o buraco que eu deixava na janela com o tubo da máquina de secar para fugir por aí.
Ás vezes eu penso que a Luna era um gato que não queria ser domesticado, ele já tinha fugido outras vezes, mas eu morava com outras pessoas e por mais que eu tentasse controlar as janelas abertas era muito difícil porque a casa em questão não era minha.
Existe uma história por trás do nome dele quando nós recebemos a Luna ele tinha cerca de dois meses, os testículos dele ainda não se tinham desenvolvido então achamos que era uma gata.
E acabamos por dar o nome de Luna por causa da Sailor Moon.




A Luna foi um gato que adaptou-se logo às condições da nossa casa só que como ele tinha vindo tão pequeno ele mordia muito quando brincavámos com ele ou tocavámos, e aí achamos que se trouxessemos outro gato para ele brincar talvez seria a resolução desse problema.
O nosso segundo gato foi o Apu, o gato branco e o nome dele veio de uma personagem dos the simpsons que eu gostava mesmo muito, era um indiano que tinha um supermercado.
Nós recebemos o Apu com 4 meses, ele veio cheio de medo e foi muito difícil ele adaptar-se  porque ele estava habituado a estar no campo.
Ele é um gato muito meigo, medroso  e muito mimado também.
Depois de Luna ter fugido ele mudou completamente começou a fugir menos de nós, mia mais, pede colo, brinca mais pela casa e está um gato mesmo muito querido.



Na minha casa por agora só tenho uma caixa de areia, compramos um bebedouro que mantém a água do gato mais fresca e nem tenho de preocupar tanto se tem água ou não pelo recipiente ser grande.
Como o Apu já é castrado eu dou-lhe da ração da Advanced Esterializado, esta é uma boa ração por não ser apenas de uma cor e tem os nutrientes necessários para manter o meu gato saudável.



Agora que sei como é cuidar  de animais, eu não abro mão do meu gato porque ele faz-me muita compania e ter gatos por perto faz toda a diferença.
Eu espero que tenham gostado da história dos meus patudos apesar da Luna ter decidido fugir e não ter voltado, apesar de não ter a Luna eu sinto que aprendi a gostar do Apu do jeito dele e sei que tenho uma compania que irei estimar durante a vida toda dele.