sábado, novembro 10, 2018

Eu não vim pedir perdão, apenas vim despedir-me...



Sinceramente, não vim pedir-te perdão, não vim pedir para que a nossa amizade volta a ser a mesma ou que sequer exista mais.
O tempo ensinou-me a deixar-te recomeçares a tua vida sem mim sem precisar de qualquer ensinamento da pouca experiência que tenho da vida talvez porque sou ingênua demais.
Dei-te demasiada importância talvez até demais ao ponto de chorar ás escondidas para que a tua felicidade não se alimentasse da minha tristeza, dei demasiada importância aos teus sentimentos, mas eu acabei mal vista aos teus olhos.
Agora podes pensar tudo o que quiseres de mim enquanto eu resguardo todas as tuas dores e segredos que eu não gostaria nem iria querer partilhar com mais ninguém mesmo sabendo que esta amizade não existe.
Sinto que precisava de escrever, sinto que precisava de deitar para fora e libertar-me da dor de não poder ter alguém para desabafar, alguém que eu poderia colocar a auto-estima para cima, alguém que poderia ter as conversas mais tolas, alguém que poderia confiar...
Confiar em mim pode não ser o mais fácil neste momento, mas eu fui a pessoa que fez-te sorrir quando choravas, fui a pessoa que quis experienciar momentos contigo e fui a pessoa que fez sentir como se o teu coração se sentisse em casa.
Não estou aqui para julgar-te, não estou aqui para dizer-te que erraste comigo, mas estou a libertar-te para seres feliz e fazer-te saber que eu não irei incomodar mais, não irei encarar-te sem perceber o porquê da raiva que deixaste crescer dentro de mim invés de expôrmos os nossos sentimentos juntas.
Eu não vou aceitar que digam que tu és minha amiga porque eu também fui tua, eu estive lá quando precisei de estar.
Se a vida decidiu separar-nos e fazer-nos seguir cada uma para o seu lugar, não podemos dizer que quando estivemos juntas não fomos felizes porque a verdade é que fomos e agora podemos ser uma sem a outra.
Não temos de fechar mais os nossos sentimentos, o nossos sorrisos e a nossa vontade de viver por não podermos partilhá-lo e espalhá-lo por aí.
Todo este tempo sempre será uma lição para as duas, uma lição para nunca mais repetirmos e fazer-nos mais fortes e melhores pessoas.
Sinto-me mais aliviada depois de deitar tudo o que eu senti até ao dia em que escrevi para ti, quero que Deus te guie na tua vida, consigas realizar todos os sonhos que partilhaste comigo, que a vida te traga mais saúde e que tenhas uma vida abundante cheia de amor junto da pessoa que te faz feliz e deu algum sentido na tua vida.
Espero que sejas feliz...
Adeus porque chegou a minha hora de partir!

quinta-feira, novembro 01, 2018

Produtos de pele e cabelo do momento




Um dia destes fui á loja da Boticário e encontrei uma promoção que era compre 3 e leve três grátis.
Como é óbvio eu passei-me e comecei a escolher alguns produtos, e é curioso que alguns dos produtos que eu queria estavam na promoção.
Comprei um óleo, dois cremes corporais, um leave-in, uma água colónia e um perfume.

O óleo tem como objetivo de deixar a minha pele bem brilhante, macia.
Fiquei muito entusiasmada pelo óleo por causa das minhas tatuagens que iriam ficar mais hidratadas e como tem cor acho que iria salientar mais as tatuagens.



Junto com o óleo posso usar de seguida um dos cremes corporais, um de Pitaya e outro de Ameixa para iluminar e também deixar a minha pele com um cheiro bem agradável.
Por acaso, o óleo não deixa-me com a pele pegajosa ou oleosa.





O leave-in ajuda a proteger o meu cabelo dos raios solares assim como também deixa bem hidratado e definido, o cheiro dele é bem agradável, o creme é um pouco consistente, mas quando aplicado no cabelo ele espalha muito bem.
Normalmente, costumo usar na altura em que o meu cabelo está a perder um pouco a definição.


A água de colónia é bastante refrescante e tem um aroma doce e quente normalmente uso para aplicar pelo corpo todo e levo na mala para ir aplicando durante o dia para manter sempre uma fragância agradável na minha pele.
Posso usar também depois do banho espalhar pelo corpo todo e ainda dormir toda cheirosa.




Como eu gosto de aromas doces e quentes acabei por escolher este perfume da Barbie.
Quando vi o nome por ser a "Barbie", achei que fosse aqueles perfumes de criança, mas a embalagem enganou-me tão bem que este passou a ser uns dos meus perfumes favoritos.



Assim que senti o cheiro dele conquistou-me e espero que continue á venda nas lojas da Boticário.

Espero que tenham gostado deste post!

Já conheciam estes produtos?

quinta-feira, outubro 25, 2018

A culpa deve ser minha...




Não sei se devo continuar a carregar a culpa de não ter feito nada, de não saber se era o momento certo, e se a minha vida hoje poderia estar bem diferente por causa de uma única decisão.
Não sei se vou ter viver pensando no se eu pudesse ou fizesse...
A dor é grande e está a sufocar-me com toda inexperiência de na devida altura não ter sabido ter agido da melhor maneira.
Sinto como se todas as consequências que tem acontecido estivessem debruçadas perante toda a maldade que tem atingido, faz-me pensar se será que mereço todo esse sofrimento e desgosto.
Queria sorrir, mas o ardor nos meus olhos por chorar tanto não deixam-me ver um pouco da luz da felicidade que sobrava para mim.
Era tão pouca, mas todas as tempestades estão a consumir todas as minhas forças.
Será chegou a minha hora de desistir?
Como se não existisse qualquer emoção e vontade de polir todas as arestas da minha tristeza.
Por uma única decisão eu estaria rodeada de amor, conforto e tranquilidade algo que nunca mais consegui alcançar.
Estaria abraçada ao aroma de uma casa de verdade e a um abraço amistoso enquanto que sinto que agora perdi tudo e que talvez não devo ser merecedora de um pouco da chamada felicidade.
Faz-me acreditar que eu mereço tudo isto.

sábado, outubro 20, 2018

Escolhida para sofrer



Levo as mãos para o meu rosto porque eu não quero que vejam que a minha pele negra carregada de energia manchada pela dor que tanto liberta a frustação.
Carrego um pensamento desgotoso misturado com a dor que ainda não conseguiu desaparecer comigo, mas que eu sinto a sua chegada.
Falta-me tão pouco para desistir de caminhar para frente e deixar o rasto das minhas passadas apressadas pensando que ao andar mais depressa irei livrar-me do pânico que estou a viver.
Ninguém quer cair no fundo da mente pensando que será tão fácil fugir dela como fugimos do tempo chuvoso e trovosos abrigados num lugar ou talvez no colo de alguém.
O colo desse alguém até pode estar ali para mim, mas eu saber que ela não poderá fazer muito mais enquanto eu estiver afogar junto com o que ainda falta dizer e escrever.
Sinto todo o meu corpo arrepiado e vulnerável ao que os pensamentos dizem que talvez sou mesmo um fracasso, alguém fraco, alguém que cede facilmente e alguém que não recupera da dor.
Tudo parece um completo pesadelo mesmo quando algumas coisas dão certo na minha vida.
Aí olho no espelho e desafio o meu coração a deixar-me ser feliz, desafio-o a gritar com toda a desgraça explosiva que parece querer rasgar os meus lábios com a força que eu faço para não chorar mais.
Prefiro que essa força que resta dentro de mim ainda seja o suficiente para eu poder salvar-me de não dar o gosto que acho que o mundo precisa.
Consolo os meus braços com esse frio, esse lugar sombrio em que entrei com muitos empurrões.
Eu tenho medo de estar aqui, ser a rapariga errada e que não deveria ter sido a escolhida para sofrer com o que não parece ter importância.
Os meus olhos castanhos sangram pela esperança e a paz que eu preciso que se instale dentro de mim durante uma eternidade.
Eu não quero esconder-me mais apenas quero estar quieta, livre e feliz.

sexta-feira, outubro 19, 2018

Prioridades




Eu tenho um defeito, um defeito que luto para melhorar e talvez poder mostrar que sou uma pessoa melhor, talvez mostrar não seja esse o grande objectivo, mas sim ser uma pessoa melhor.
Eu sou uma pessoa que gosta muito de estar em casa também gosto de sair para dançar, comer e beber, mas uma das minhas coisas favoritas é mesmo ficar por casa. 
Por vezes, crio certas atividades para manter-me ocupada ou fazer pelo menos o meu dia valer a pena.
E tenho outros dias em que apetece-me ficar a fazer um scroll down infinito do Pinterest, essa é a uma app bastante viciante para mim porque está sempre a mexer com a minha criatividade, mas ao mesmo mexe com a minha preguiça de ficar um dia inteiro deitada também porque na maior parte do tempo estou cansada.
Ás vezes por não querer fazer nada acabo por sentir culpada e iniciar uma luta na minha mente por não dar tanta atenção á minha família, ir ao ginásio com mais frequência, acabar a carta apesar de eu estar mais dedicada e hoje ter realizado o que eu mais queria que era fazer o exame de código e passar com zero, e postar mais no blog, eu tenho um sonho de ter um livro meu nas bancadas das livrarias, eu escrevo tanto, mas acabo por não desenvolver nada por medo e preguiça.
Tenho uma lista e tanto de rascunhos de posts que poderiam tornar o meu blog uma página com mais visitas, mas eu vou adiando dia após dia.
Penso que tudo isso seja falta de disciplina e um certo desânimo para fazer isso, mas também sinto que não tem nada de mal alguém sentir-se assim apesar de ser algo que tem de ser mudado, mas poder estar aqui a escrever este post deixa-me um pouco mais aliviada e também começo a clarificar mais sobre estes assuntos.
Tenho tentado criar certas metas que eu possa realizar agora e não metas que estejam bem longe de mim porque assim acabo por perder logo a vontade de tudo quando avisto um objectivo demasiado longe.
Eu espero que este meu desabafo tenha vos confortado de certa forma se estiver a passar pelo mesmo ou qual é a vossa opinião.