domingo, fevereiro 04, 2018

Não quero acordar se não for para ser feliz

Continuo a manter coisas na minha mente da qual queria esquecer.
Saí á rua de cabeça erguida com lágrimas nos olhos caminhando sem destino carregando o meu coração numa mão e a minha mente na outra.
Vou lutando contra todas as minhas vontades para não cometer loucuras ou puramente elouquecer.
Ainda carrego o luto no meu corpo e não acabei de plantar o meu jardim procurando por paz e colocar um final neste sofrimento.
Estou a sofrer em silêncio sem poder exprimir, sem poder querer, sem querer poder, sem sentir-me viva por dentro e por fora.
Escuto atentamente a minha voz que por sua vez, concentra todas as forças em puxar as lágrimas e conter o gemido tal como uma criança quando chora.
Sinto coisas que não consigo ignorar e guardar para mim, mas no momento que preciso de exprimir acaba sempre por cair aos meus pés mais um túmulo de desilusão.
Lá estou eu diante de mais um túmulo lamuriando sem entender os porquês, porque eu não posso simplesmente ser feliz?
Será que preciso de mais uma prova de fogo?
Não devia dizer isto, mas parece que estou a ficar demasiado habituada á forma como as pessoas olham para mim, o prazer de verem infeliz, ver-me chorar, a forma como sentem o poder de ordenar sem ter dó ou limites, a força que usam nas palavras quando podiam usar noutras coisas, a frieza que tem em manter longe do seu espaço e conseguirem tirar a minha vontade de voar e sonhar bem alto.
Agora prefiro esquecer e nunca mais voltar acordar pensando que estarei feliz.

3 comentários

  1. Amazing post!
    I`m following your blog with a great pleasure in GFC
    Follow back? Sunny Eri: beauty experience

    ResponderEliminar
  2. Gosto mesmo muito da tua maneira de escrever, tens mesmo muito talento!

    beijinho
    The Midnight Effect / Instagram

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Manuela fico mesmo muito entusiasmada com este tipo de comentário, é tudo o que preciso de ouvir.

      Eliminar