domingo, 11 de outubro de 2015

És só mais uma fantasia- Episódio 19



O Isaque é engraçado porque ele apareceu numa fase muito importante da vida de Kinara, ele era um homem carismático,ele era um homem importante na sua vida, um homem com bolas como dizem, sinceramente assim que ela o conheceu melhor ela soube que algo ia crescer dentro deles, era difícil de descrever.
Ele era um homem com uma mixagem de sentimentos e personalidades perfeitas.
Tinha um feitio e tinha sempre respostas na ponta da língua, era impressionante porque muitas das vezes ele sabia brincar com conversas sérias.
O Isaque era propriamente a definição de felicidade.
Enquanto Kinara vivia num mundo controverso, de luta pelos ideias, bem-estar físico, o Isaque acabava sempre por ser aquela voz de fundo que entendia em dizer :"Ela não é linda, tu és linda como tu pensas, como tu és" e questionava: "O que é que não tem neste corpo que não possa gostar."
Ele também era seguro, convencido e inseguro tinha as suas inseguranças, mas Kinara estava ali dizendo que era ele, aquele que ela queria.
O Isaque era o rapaz das madrugadas pareciam que todas as madrugadas eram iluminadas pelo seu sorriso.
Na madrugada ele questionava o mundo a sua volta, razão da sua da existência, a razão dos sentimentos e quem o tinha colocado no mundo a não ser as únicas pessoas que ele tem conhecimento, os seus pais.
Ele procurava um motivo, uma razão tudo, mas como toda gente dificilmente teve resposta para tudo.
Nos dias de chuva e sol era quando ele sabia abraçar, limpar as lágrimas de algum sofrimento que perturbasse Kinara, ele só queria que ela parasse de chorar por vezes até fazia piadas só para vê-la sorrir.
Ele não queria ser a razão daquelas lágrimas, queria ser aquela força para Kinara.
Ele achava que não tinha qualidades, mas estava coberto delas, estavas coberto de gestos de solidariedade, bondade, generosidade e humildade.
Ele era uma pessoa muito humilde por vezes dizia que se fosse rico não ficava com o dinheiro para ele, mas que provavelmente distribuía ás pessoas que necessitavam porque dinheiro vai e vem e mais uma vez ele só queria ver sorrisos de pessoas mesmo que fossem estranhos.
Por falar em sorrisos, ele tinha uma gargalhada difícil de descrever, já dizem por ai que os anjos até devem desconhecer um sorriso mais belo que o de Isaque.
Ele era como um anjo que já não fazia falta no céu que precisava de viver aqui na terra, ele tinha vindo sem asas, mas veio com muito amor para oferecer.
Por detrás daquele sorriso também a vida já tinha preenchido com sofrimento, mas alguém como ele nunca deixara de sorrir.
Em tantas descrições, definições e conclusões o próximo passo de Kinara e Isaque seria ficarem juntos e pronto, viverem a sua história, escreverem a sua história, amarem um ao outro, as palavras e a natureza dele, tinham de compreender um ao outro nunca virar as costas e saberem que apesar de tudo um não vive sem o outro.
nono

2 comentários:

  1. Olá querida. Acabei de responder à tua nomeação para a Tag. Muito obrigada :)

    ResponderEliminar