segunda-feira, 29 de dezembro de 2014

Pessoas todas diferentes, hábitos bem diferentes

Vejo como agarras o longo cabelo e mandas para teu lado direito, vejo como o sol incide nas tuas madeixas e deixa-te parecer bela.
Vejo tu homem como eu gosto da tua voz faz-me sentir calma, gosto como piscas os olhos, como molhas os lábios com café já falei disso, gosto como agarras o cigarro. Como olhas descaradamente e desvias o olhar com um sorriso. Gosto disso! Porque tornas tudo simples!
Gosto como agarras num livro e indireitas os óculos, quando mordes os lábios, molhas com a língua assim de surra e ris porque sabes o que causa em mim, sabes como gosto do beijo e aquele toque de apertares as ancas só para exprimires mais um  pouco do que tem saudades também.
Gosto como paras no espelho a retocar teu batom e como andas é como se desfilasses e desses movimento em tudo no teu corpo.
Adoro quando colocas a maça na boca e mordes mesmo a bruta, mas te comportas com uma badgirl.
Gosto de como conheces tão bem e saberes como e quando choro, rio, ou estou com aquela cara de envergonhada de quem não quer a coisa.
Ou como parás em poucas palavras para dizeres que gostas mesno de mim.
Gosto de como tornas competitivo e enquanto não venceres não parás porque adoras vencer-me para receber bons presentes.
Gosto da forma como apreciam minha forma de espalhar o creme pelo corpo é como se estivesse a encher de riquezas quando no fim de tudo, as riquezas estão dentro de nós. Isso nos torna diferentes.

Sem comentários:

Enviar um comentário