domingo, fevereiro 10, 2019

Querido amigo

Querido amigo,

Apesar de ter demorado tanto tempo a escrever-te talvez porque era mais difícil tentar descrever-te os meus pensamentos, os meus sentimentos e principalmente a minha a dor.

Lembro-me das muitas vezes em que via-te a sorrir e das muitas vezes em que realmente pude ajudar quando a vida não estava a sorrir para ti.

Foi bom ter feito parte da vida mesmo que o tempo tenha encurtado o nosso caminho.

Gostei do tempo em que fomos amigos e de poder sentir o mesmo olhando nos teus olhos porque agora já não consigo lembrar-me nem de cor deles, nem do seu tamanho e nem da sua expressão. 

O meu coração ficou despedaçado em perceber que viraste-me as costas e deixaste-me presa com o meu silêncio.

Parece que deixaste a raiva, o ódio e os maus pensamentos sem cabimento tomarem conta da tua mente.

Sofri e chorei demais porque realmente soube reconhecer que eu valorizava mais a nossa amizade, eu não mudei, eu continuo nos mesmos lugares com os meus valores, mas mais uma vez desiludida.

Talvez continuo sem ver que de certa forma a nossa amizade começou a fazer-me mal, de maneira muito tensa algo que não deveria acomtecer, mas entre segredos e risadas eu estava a ficar doente e não estiveste lá para amparar a minha queda.

Lembro-me que o meu presente de aniversário para ti foi apenas um pequeno gesto, um presentinho pequenino de apenas desejar boa sorte.

E se fosse a última coisa que poderia dizer-te é que não odeio-te, eu desejo-te tudo de bom porque no tempo em que éramos amigos aprendi muita coisa e depois disso mais lições tirei.

Tentei localizar a dor que senti por ter perdido na busca da minha felicidade, em concentrar na realização dos meus sonhos, e também deixar de partilhar demasiada coisa da minha vida e talvez foi quando eu parei de fazer isso passei a escutar a minha voz interior.

A minha voz interior falava comigo e dizia-me o tempo todo que eu iria magoar-me e os julgamentos que tu tinhas depositado na minha mente simplesmente deixaram de existir, e agora encontro-me em paz e silêncio.

Não tenho que preocupar mais se as pessoas pensam tal coisa ou se falam, eu simplesmente coloquei na minha mente que eu quero saber da minha vida, não quero falar nem saber do que não me diz respeito.

Não quero contribuir em histórias destrutivas e acabar como eu acabei magoada apenas quero estar em paz de espírito, acabar o meu dia e agradecer por tê-lo vivido.

Agradeço o bem e o mal que fizeste, mas eu acabei por seguir em frente e decidi ser feliz assim.

Sem comentários

Enviar um comentário

EVANGELINE © 2016 | Template by Blogs & Lattes