quinta-feira, julho 26, 2018

Tu és uma mentira


Não olhes assim para mim por não querer a tua compania nesta manhã em que o sol raia mais forte do que o sentimento que tenho por ti.
Eu não acredito que queiras voltar para esta cama, não acredito nas mensagens deixadas na minha caixa de mensagens suplicando por saudades do meu corpo.
Sabes, o teu o beijo nem faz assim tanto o meu gosto nem sei porque continuas a achar que os teus beijos de despedida irão favorecer os meus lábios e pedir que voltes.
Suplico que não encostes no meu corpo com vontade de passar uma noite de amor, calor e promessas de amor se no dia seguinte dizes que não me amas mais.
O teu cheiro confunde-se com as más recordações que deixaste na minha vida e toda a mágoa escrita em tão pouco tempo.
Antes não me importava o quão longe estavas de mim eu sentia orgulho de gritar aos quatro cantos do mundo o quanto eras a melhor versão de mim.
Mas a vida ensinou-me que sem ti eu seria a melhor versão de mim apenas precisava de mim.
Não precisava de mentiras como tu!

quarta-feira, julho 11, 2018

Desgostoso de amor



Apaixonei-me por ela, apaixonei-me por uma pele que transpirava calor
Fiquei atraído por um coração que bombeava por amor,
Andava por aí sozinho, sentindo-me perdido
Dentro de mim este sentimento não estava assumido,

Os seus olhos eram como jóias ela era minha esmeralda
Procurei por ela pelas terras mais avermelhadas só para ver como brilhava,
A sua boca era doce e preenchida de amargura
Meio desgostoso meu amor por ela ainda perdura.

segunda-feira, julho 09, 2018

Até o dia em que serei nada



A minha cabeça entrou em colapso e eu simplesmente caí na profundidade dela e a minha queda foi tão grande e rápida que eu saí magoada batendo com todos os membros numa superfície que tinha deixado ainda pior.
Perdi um braço e um olho sem eles os dois sentia-me inútil apenas pensava como é que eu consegueria viver sem eles.
Enquanto caminhava meio encolhida por esse caminho sombrio encontrava-me com várias pessoas que em troca de amor ofereciam um membro e com o meu receio eu não aceitava.
Não estava disposta aceitar um braço ou um olho de qualquer um, e eles tornariam uma das razões para acabar comigo, e por si só eu desistir.
Podia escutar músicas de embalar tocadas só para mim e ouvir poemas recitados para aquecer o meu coração, mas a queda da minha vida tinha sido tão grande que eu preferia estar sozinha do que mal acompanhada.
Com o tempo entendi que aquele com quem sonhei era capaz de tirar-me o sorriso, a auto-estima, e a vontade de estar por perto.
Sentia-me como se não merecesse pertencer a algo ou alguém, que dentro de mim deveria viver tanta maldade que não conseguia agradar os céus quanto mais alguém, sentia-me como o lixo desprezado no chão das ruas sem retorno ao lugar pertencido.
Sentia como se não pudesse dar mais de mim e queria voltar a ter todos os meus membros em harmonia.
Tinha desistido de lutar para ficar melhor.
Estava consumida pela tristeza, o medo e desespero e aí eu tinha decidido que a melhor escolha que eu tinha seria andar até um dia tornar-me em nada.
Apenas nada.