sábado, maio 12, 2018

O meu único pensamento




Eu queria estar precisamente neste exacto momento a beijar a tua boca, eu queria estar certa de que era o melhor que eu estava a fazer que era admirar os teus lábios.
Apenas os teus lábios meio queimados pelo filtro do cigarro, a tua boca estava concebida a encaixar-se com na minha soava a destino.
Os meus pensamentos estavam suspensos numa neblina branca e tu eras o meu único pensamento. Era como se eu tivesse deixado de ser alguém para apenas viver para ti e pensar em ti.
Sonhava alto demais pensava que estaria abraçada às tuas ancas estreitas e tu entrelaçado às minhas ancas voluptuosas, precisava de deixar-te no pensamento de como eu estaria vestida nas horas em que não estavas por perto, queria que deixar-te a curiosidade de como o meu corpo iria revelar-se.
Desejava que apertasses contra ti e escolhesses o meu corpo para ornares, fazeres de mim uma musa e levá-lo para a cama com toda a delicadeza.
Faltava muito para amar-te, mas de uma coisa eu tinha a certeza era que eu queria contar a nossa história, queria fazer parte dos teus sonhos, queria abraçar-te nos melhores e nos piores momentos, queria ler-te um livro em voz alta e que te apaixonasses mais pela minha voz.
Queria tanto, mas tanto...
No final de tudo, eu estava olhando em direcção ao silêncio dos teus sinais que perdiam-se pelo caminho, um caminho que eu estava disposta a traçar, eu não queria perder-te muito menos de olhar-te.
Estava abraçada ao medo de não poder estar feliz de novo, de apaixonar pelo teu mundo, e ainda poder fazer parte dele sem intenções de abandoná-lo do jeito que fosse.
Abraça-me e não vás embora, consola-me, ama-me, desejava-me, perde-te comigo nem que seja neste preciso momento, vai embora e não voltes mais.

Sem comentários

Enviar um comentário