quinta-feira, maio 31, 2018

Baby just love yourself



Amor-próprio parece que soa acordarmos lindas e belas, e sentirmo-nos como rainhas todos os dias e falarmos diante de um espelho, "eu posso, eu quero, eu consigo", mas não é bem assim.
Num pouco de cliché irei dizer-te que a auto-estima vem de dentro para fora esse é o grande segredo dela.
É desde unirmos aqueles sinais ou verrugas que encontramos no nosso corpo como parte de uma constelação ou uma grande ligação com a natureza.
Começar em colocarmos na nossa mente que aquele cabelo o que escovamos e por vezes detestamos é lindo do jeito que ele for, o nosso cabelo não pode ser semelhante a uma propaganda ou uma imagem trabalhada.
Aqueles fios de cabelo para ficarem do jeito que ficam são para ser nossos, mais um cabelo diferente e único e que com eles consigamos formar histórias ou até mesmo fazer umas loucuras e que com todas elas não sejam feitas por ódio.
Que olhemos para os nossos corpos demasiado magros ou demasiado gordos com paixão com vontade de amar, deixando que esse amor cego desvie os nossos olhos da imperfeição.
Nunca seremos perfeitos aos olhos da sociedade, as pessoas irão sempre falar de tudo e mais alguma coisa, mas tudo com gosto de nos verem embaixo.
Despe toda a roupa do teu corpo, fecha as cortinas e anda nu ou nua pelo teu quarto, dança com o teu corpo e vê como ele balança.
Eu sei que é difícil e que muitas vezes sentimos até vergonha, mas vamos usar a liberdade que ainda não nos foi arrancada que é de amar um corpo.
Nas redes sociais, vamos começar a deixar de seguir as bonecas/os da sociedade e vamos seguir mulheres e homens reais, mulheres e homens que nos inspirem que pelo pouco que fazem se tornem o suficiente para sair á rua e colocar o nosso batom favorito, se não for o batom talvez a roupa que está guardada no armário esperando estarmos com o corpo padrão para ser vestida.
Que a gente consiga limpar a nossa mente de tanto julgamento e que possamos estar prontos para amar-nos e apreciarmos o nosso reflexo sem modificar nada, apenas sermos nós próprios.
Nós mesmas sermos o nosso padrão, e finalmente alcançar a paz conosco próprias/os!

1 comentário