segunda-feira, 2 de janeiro de 2017

Depressão e eu

 
Como todas as pessoas eu já passei por uma fase muito má e essa fase chama-se depressão.
A primeira vez que detectaram com depressão foi com 17 anos sendo uma altura muito cheia de adrenalina porque gostava de alguém que acabei por não ficar porque a vida disse para mim que talvez não era melhor, mas não conformei bem com essa situação.
E para mim foi muito díficil de aceitar ainda para mais as minhas notas na escola começaram a baixar e eu estava numa religião que não estava de acordo comigo por namorar com alguém que não era da religião.
Sentia muita pressão de todos os lados e comecei a enfrentar a minha família e a questionar tudo a minha volta.
No meio dos sentimentos de revolta que eu tinha a única alternativa foi a minha primeira tentativa suicídio, eu já sei o que pessoas pensam disso que sou ou fui inútil, cobarde e que não tinha amor á vida, mas estava fraca demais para entender isso.
A depressão é um doença mental, ela capaz de afundar-nos sem nós darmos conta.
Estive internada em psiquiatria várias vezes, assim como tomei medicamentos com doses de "cavalo", ou seja, passava o dia inteiro a dormir, sem pensar ou falar.
Acho que a melhor parte desta fase foram as terapias em grupo ou com psicológo porque sempre que ia ao psicológo parecia que havia sempre uma luz no fundo do túnel.
Depois de passar alguns anos com medicação aos meus 19 anos eu decidi fazer o desmame que é começar a deixar de tomar as medicações aos poucos, mas só que eu não fiz com acompanhamento médico.
Cada vez que ia para a consulta com a minha psquiatra durava 5 minutos e ela nem perguntava como estava apenas passava mais medicamentos e acabou.
Tinha dias em que saía a chorar das consultas e não percebia como é que uma pessoa mais descompessada que eu era médica.
 
O que ajudou a enfrentar a depressão foi o facto de eu ter deixado de tomar a medicação( não aconselho a fazerem sozinhas), comecei a fazer exercício, a comer de forma saudável porque os anti-depressivos fizeram ir de um 58 para 90 kilos  até que cheguei a mudar de país e acabei por descobrir-me.
Não julgo ninguém por seguir uma medicação porque durante um tempo parece ser necessário e existem casos e casos.
Foi o amor- próprio que falou mais alto e a vontade de concretizar os meus sonhos.
Até agora já passei por pior que passei com 17 anos e tenho mantido forte apesar de ás vezes ir abaixo o que é normal, mas não quero voltar a ser a Noemi com 17 anos dependente de comprimidos e perdida.

Essa foi a minha vitória!


Fontes de Imagem: We❤️it 

6 comentários:

  1. Tens a força que nem toda a gente tem, és uma guerreira!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada por dizeres isso nem sabes como essas palavras afetam, mas é pela positiva claro.
      Muitos beijinhos! ❤️

      Eliminar
  2. Incrível, às vezes não nos damos o devido valor mas mal sabemos o quão fortes somos!
    Espero que continues com esse espírito de coragem porque realmente mereces tudo de bom :)
    Beijinhos e espero que venha aí um ano cheio de boas coisas, és uma grande lutadora pelos sonhos!

    missweetie.blogspot.pt

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu agradeço muito pelas tuas palavras acho que só com o tempo descobri o quão forte consegui tornar.
      Era preciso eu crescer.
      Obrigada!

      Eliminar
  3. obrigada pelo comentário <3
    que essa força continue contigo e te ajude a alcançar todos os teus objetivos :D

    www.pinkie-love-forever.blogspot.com

    ResponderEliminar