sexta-feira, 24 de junho de 2016

O apartamento ao fundo da rua



Nos dias de chuva eram os dias em que eu escolhia para tomar um café com chocolate quente a olhar para a janela com o meu pijama azul.
O meu apartamento era bem espaçoso demais para uma pessoa só.
Em tempos decidi colocar umas cortinas por volta da minha cama e umas luzes Led só para alimentar as minhas fantasias ou as perfeitas ideias encontradas em revistas de decoração.
Por trás dessa janela eu pensava em todos os meus sonhos que ainda queria alcançar e o que realmente eu queria viver, a não ser ver pessoas na rua esconderem-se da chuva.
Nessas manhãs, escutava a banda The National penso que ficava dentro daquela melancolia e vontade também de amar.
O amor não era maior que os meus sonhos e vontade de namorar com o meu silêncio, a minha decoração e todas as memórias que passei a ter com a vinda dos amigos e os jantares acompanhados de várias e várias garrafas de vinho.
O meu apartamento tem uma estante cheia de livros com tantas histórias de tantas pessoas e sempre pensei quando eu que tomaria coragem para contar a minha história ao mundo.
Ou quando os meus sorrisos e a minha rotina também seriam rotina de outros?
Por  agora sou apenas a rapariga do apartamento ao fundo da rua.


nono

Sem comentários:

Enviar um comentário