sexta-feira, 27 de novembro de 2015

O meu relógio descompassado



As horas pareciam passar rápido, mas fui empurrada por alguma sombra que já andava sob o meu chão por algum tempo.
O meu relógio partiu e o tempo parou tudo parecia estar tudo em camâra lenta as pessoas,os carros, os papéis no chão, os semáforos tudo parou.
Estava só com os meus pensamentos ouvia gritos vindo de todos os lados, a minha respiração acelerou e desmaiei. Pensei que tivesse sido um ataque de ansiedade, mas não...
Parecia que estava num sonho e chorava tanto para sair dele, mas ele não deixava-me.
Entretanto, para sair daquele sonho teria que rescrever a história da minha vida do ínicio ao fim, teria que modificá-la, teria que retirar reticências e espaços vazios, mas preenchê-lo com pontos finais e pensamentos que deveriam suar como o vento de verão como se estivesse numa praia.
Eu tentei escrever e mudar tudo o que pedia, mas o tempo estava acabar e no fundo deste sonho tinha uma música de embalar, enquanto escrevia deixei a caneta cair quando iria finalizar e aí voltei ao mundo real.
Estava desmaiada no meio da rua, levantei, limpei a minha roupa e olhei para o meu relógio e já não estava partido.
Talvez todo este tempo eu é que parei e deixei de escrever a minha história e estava mais que na hora de fazê-lo e daí nunca mais deixei de escrever.

nono

2 comentários: