domingo, 9 de agosto de 2015

Amor é resposta

O amor é a resposta a duas almas perdidas no sofrimento de não ter uma única resposta do futuro.
O amor também é a resposta de uma mãe que sabe a magóa de receber maldade em troca do amor.
O amor é resposta de dois irmãos que não sabem mais o que fazer juntos.
O amor é a resposta de um amigo que tenta fazer que a amiga seja mais forte do que ela pensa.
O amor é a resposta de 1 segundo não poder ser o fim de uma pessoa.
O amor é a resposta de não amar pela cor de alguém, mas sim pelo que transmite.
O amor é a resposta de uma tentativa de culturas diferentes abraçarem-se.
O amor pode ser resposta a uma dança sozinha.
O amor pode ser profundamente a resposta do nada.

Se houvesse resposta a todas coisas que escrevo talvez sentiria amor, não amor romântico, mas o amor que canta a harmonia, que cobre a violência, que despe o silêncio, que nos enche de felicidade.
No mundo já não existe amor, ainda era pequena e já ouvia que no mundo não havia amor que haveria ódio, violência, egoísmo, mentiras, inveja, mortes e guerras de uns contra os outros.
Hoje, não oiço, mas tenho como presenciar isso tudo e sentir...
Parece irônico, mas queria mesmo saber onde estava o amor?
Ninguém sabe dar a resposta porque ainda não procuraram para pensar.
O amor foi desgastado em pedaços foram gastas todas as traduções, talvez o amor deveria ser sinal de meditação e paz.
Se o amor tivesse resposta diria que se concretizaria em metódo de espiritualidade invés de o amor levar-me a alguém queria que o amor fosse de encontro com a harmonia, queria que secasse as minhas lágrimas.
Pedia ao amor para dar-me mais abraços, que tirasse o medo de dormir ou adormecer em pensamentos negativos.
Mas o amor continua a ser a resposta ao nada que há em mim porque em mim não resta nada.





nono

Sem comentários:

Enviar um comentário