domingo, 26 de julho de 2015

És só mais uma fantasia-Episódio 13

Kinara saiu de casa para a faculdade, mas perdeu o autocarro pensou que visto que estava perto do trabalho foi fazer  algumas horas.
- Fantástico, hoje vou faltar á hora de história e era tão importante que estivesse presente- disse Kinara.
Ela chegou ao trabalho e cumprimentou uma das suas colegas:
- Olá Jóia, como estás? Hoje não consegui ir á faculdade, então apareci cá.
- Precisas de mim? - pergunta Kinara
- Sim Kinara, hoje chegou uma encomenda especial de uma empresa orgânica, quando puderes trata-me dessas encomendas- ordenou a Jóia.
- Sim claro, Jóia - respondeu Kinara pouco satisfeita.
Enquanto, Kinara organizava toda a encomenda que tinha recebido, não parava de pensar em todas as coisas que o Isaque haveria dito.
Parecia que mais nada fazia sentido para ela, a sua vida estava numa mudança constante.
Quando é que teria fim esse ciclo?
Será que estava na hora de confiar de novo nas pessoas que só a magoavam?
Haveria o seu subconsciente ter desaparecida da sua vida?
Como diz o Isaque, todas essas questões não passaram de ser curiosidades de vida , a não ser que alguém lhes dê a resposta certa.
Ela teve o pressentimento que algo para além das conversas não ficaria por ali.
Entretanto, Isaque procurou pela Kinara depois das aulas dela, mas infelizmente não encontrou e pediu o adereço do seu trabalho a um dos colegas de Kinara.
Ele foi ter ao trabalho de Kinara e entrou lançado na loja como se fosse dele e procurou pela voz dela, lá no fundo do corredor ele ouvia uma voz suave a cantar Mellow Mood :
- Ahhhhhh....Inna Jamaica - cantarolava Kinara
- Olá, finalmente encontrei-te ! - disse Isaque.
- Meu Deus, tens de pensar seriamente em avisar antes de apareceres.
- Esqueceste de dizer algo? - perguntou Kinara.
- Queria ver-te Kinara, talvez já ultrapassei a fase do telemóvel e querer estar contigo pessoalmente. - esclareceu o Isaque.
- Mas Isaque nós falamos ao telemóvel daquela vez e agora já dizes que ultrapassaste, Isaque por favor! - exclamou Kinara.
- Para mim és o tipo de mulher que não quero conhecer por detrás de um visor e alguns kilômetros, tudo o que eu não posso ver naquele instante, necessito de vê-lo agora - disse Isaque
- Não estava á espera dessa... - disse Kinara
Kinara pensava que o Isaque olhava para ela como todos os outros olhavam, mas ela estava completamente enganada, talvez tinha chegado a altura de deixar de fazer comparações dos seus antepassados.
Isaque continou dizendo:
- Kinara tu questionas certas coisas que as pessoas, hoje em dia não se interessam, isso é o que torna mais interessante.
Sabes que mais vamos encontrar-nos neste sítio, toma o endereço. - disse Isaque .
- Até já, Kinara! - despediu-se Isaque
A colega da Kinara vê o Isaque a sair da loja e olha para a Kinara com sorriso na cara: 
- Então o que ele queria? - perguntou Jóia 
- Marcamos um encontro, mas não comeces a deitar foguetes antes do tempo - afirmou Kinara.
- Mas tem piada, porque tu fechaste muito das pessoas e possa ser que isso te faça bem - disse Jóia.
- Dá-me sorte, preciso de muita- disse Kinara
- E vão onde? - perguntou Jóia.
- Vamos ao Starbucks, nem era necessário lá tudo é uma fortuna, mas não vou discutir isso- disse Kinara.
Passado algumas horas a Kinara estava a fechar a loja e estava a caminho de lá, chegou e cumprimentou:
- Olá boa noite, eu vou querer um café com chocolate, natas e caramelo, obrigada.
- São 3,45, por favor- disse funcionário.
- Minha nossa!!! - exclamou Kinara.
- Disse o quê minha senhora?! 
- Não, nada, estava a suspirar apenas - disse Kinara 
Ela sentou-se numa mesa e aproximou-se a Isaque:
- Hey, estás bem?- perguntou Isaque
- Sim estou bem, porquê a pergunta? - disse Kinara
- Estou feliz por estares aqui, comprei-te este quadro não sei se gostas- disse Isaque.
- Agradeço o presente, sabes eu estou muito contente por estares a dar tanta atenção, mas posso não atingir as tuas expectativas- disse Kinara.
- Eu entendo, mas eu procuro alguém que sinta o mesmo que eu a queira passar o resto da sua vida comigo, ou que possa dizer que a amo- declarando-se Isaque.
- Mas... Mas eu acho que é muito cedo para essas declarações- afirmou Kinara
- Hahahaha...não achas que estás um pouco  convencida?! - disse Isaque
- Aserio? Estás ta passar?! - exclamou Kinara.
- Gostei da tua reacção, mas eu estava a brincar- disse Isaque
- Apesar de a brincadeira ter sido estranho, achei que foste sincero e soube-me bem ouvir estas coisas, mas não sei se estou preparado foram só umas conversas que tivemos, mas só o tempo dirá. - disse Kinara.
Isaque agarrou a mão de Kinara e ela ficou com um jeito meio acanhada.
Ele aproximou-se mais e perguntou-lhe:
- Porquê que eu sinto que tu serás minha?
- Isaque eu quero beijar-te! - exclamou Kinara.
Instalou-se uma calma no seu coração, uma paz que nunca, as suas mãos agarraram uma face completamente desconhecido, mas continha um coração puro.
Será que está na hora de Kinara ser feliz?

nono

Sem comentários:

Enviar um comentário