domingo, 21 de junho de 2015

Não tenho um tema

Nas últimas horas que tive foi para dizer-te o quanto gostava que alguém conversasse comigo, que não desperdiçasse tempo, mas sim aproveitasse comigo.
Difícil é encontrar alguém que junte as suas imperfeições com as minhas, passamos a ser só um, é como juntar o utíl ao agradável.
Ao ponto de esquecermos os telemóveis, a luz e a música que pode não fazer parte do momento.
Há mil e uma forma de beijares, mas a única forma que tens para beijar é a que prende e não deixa ir embora.
Por mais que empurre e não queira lá estás tu.
Eu vejo como olhas para mim enquanto eu estou a falar de coisas vagas, para ti devo ser a rapariga mais inteligente, mas também não é no que eu digo que te focas, mas sim nos meus lábios e nas gargalhadas.
Sinto saudades de alguém mexer no cabelo e tu sabes como fazer.

Não tenho horas, nem minutos, nem segundos!
Consigo viver sem ti, consigo viver sem a necessidade de magoar-me, sem necessidade de criar expectativas na minha mente.
Não há tema que esqueça de manter contigo e mesmo assim, deixas sempre uma legenda como continuação de algo entre nós.
Se pudesse viver isso mais uma vez na vida era com momentos destes que não sei até onde irão continuar.


nono

Sem comentários:

Enviar um comentário