quarta-feira, 6 de maio de 2015

Vivo num mundo à parte -Lisboa, Cacém

O meu melhor amigo sempre disse-me isso, que eu vivo num mundo totalmente à parte a única razão é que não saio de casa por não gostar muito de sair de casa, prefiro estar no meu conforto.
Ontem eu fui a Lisboa, Cacém e assim que saí do barco senti que estava em Lisboa, na cidade em que estilos de roupas, cabelos e maneira de pensar é muito para a frente.
Vou contar-vos coisas que vejo em Lisboa e que não sabia que sequer existiam.
Um dia fui á Pull and Bear da Baixa e achei o design da loja muito criativo, mas no canto da loja eu vi uns cacifos em que pomos lá uma moeda e o nosso telemóvel fica lá a carregar enquanto estamos ás compras, juro que fiquei tão contente que mandei mensagem no meu melhor amigo pensando que estivesse a dar uma novidade, ele riu-se e disse tens de sair mais de casa.
Também quando fomos ver as 50 Sombras de Grey porque na altura erámos um casal e ele pediu para ir comprar pipocas no intervalo e eu não sabia que tinha uma parte lá em cima perto das salas de cinema que vendiam, então fui até lá embaixo perto das bilheterias e como vi muita gente, voltei e disse não consegui.
Ele ficou com uma cara e eu senti-me muito envergonhada por não saber estas coisas.
Entretanto voltando ao assunto inicial, fui a Lisboa, Cacém e segui para estação de Cais Sodré e como ainda não tinha visto como tinham ficado a marginal até a estação fui a pé e estava um sol e uma brisa tão boa, passavam pessoas a fazer exercício, outros a beber o seu primeiro Starbucks.
Enfim, depois de chegar á estação não era aquela que tinha de apanhar o Comboio para Cacém logo tive de apanhar o metro para a estação de Rossio, ao comprar o bilhete ofendi uma máquina automática.
Entrei no Comboio e fiquei admirar as vistas, sinceramente ainda tenho muitas coisas para ver em Portugal invés de ir gastar dinheiro lá fora por uma questão de moda.
Assim que cheguei a Cacém liguei o GPS e simplesmente segui aquela máquina que diz : vire ligeiramente á direita, tipo aserio?!
Em Lisboa andasse muito e na parte de subir aquelas ruas pequenas sem fim, foi o suficiente para dizer que já tinha feito exercício de manhã.
Cheguei ao meu destino, fiz uma transformação ao meu cabelo e na vinda para casa, tinha uma ligeira dor de cabeça, mas também tinha atenção de muitos.
Valeu a pena!


nono

Sem comentários:

Enviar um comentário