domingo, 26 de abril de 2015

Sinto-me desconfortável, por não ser amada

Grito por todos os nomes, gostava de ofender-te ou mesmo bater-te, gostava de forçar qualquer pessoa para chegar perto de ti e dizer-te que odeio-te.
Sinto-me desconfortável por ainda amar alguém que foi entregue aos braços de Outro alguém.
Falo de paz, descanso, mas depois sinto raiva e tanta, tanta, mas tanta solidão.
Afogo-me entre as lágrimas mais frias da minha vida, elas escorrem pela minha face aconchegando a temperatura do meu corpo que não estava nada normal.
Choro e irei sempre chorar sobre um assunto que deveria ter guardado, deveria não sentir desconfortável, mas eu não sou amada mais.
8 foi um número longo, curto, alegre e arrebatador.
Tenho dor não quero que ninguém cure com palavras de consolo, eu não preciso de consolo, não preciso de mais uma voz perturbando meus pensamentos.
"Não sou igual as outras, sou a mulher ideal, sou a romântica, sou cuidadosa, sou amante de ti e dos nossos segredos, sou, sou, sou... E não fui feita para nenhum, ninguém, não é porque não merecem, mas porque não fui feita para tal.
Inveja defini-se no amor que vivo, vivo de inveja da mulher que ficar contigo, tocar-te e poder ver-te adormecer.
Sempre que via-te adormecer sentia paz porque estavas ali simplesmente feliz comigo.
A tua face transmitia um orgulho, orgulho pelas coisas que batalhaste.
O último olhar que pude dar foi quando disseste que não serias mais meu, que não servias para mim, que eu amava-te, mas que era injusto para uma consciência pobre como a tua.
Sou tão frágil que com um simples olhar ou uma conversa consegues destruir-me.
Destruíste-me...
Não encontro alegria muito menos pensar se isto pode ser mentira.
Não foi necessário resgatar mais os meus planos contigo, preciso é de esquecê-los.
Preciso é de entender que não precisas mais de ouvir meus suspiros por detrás de uma tecnologia qualquer quando elogias ou brincas com situações tão sensíveis para mim, não terei que dormir pensando que estás presente só para assegurar que não estás sozinho e sentes o mesmo, não terei mais de colocar a nossa música de amor só para lembrar de ti.
Não servimos um para outro quando ao mesmo tempo completamo-nos.
Foste para tão longe e nao viveste o amor onde estás e vieste viver tão perto de mim e afinal não era comigo. Sou egoísta! Eu amo-te!
Humilho-me por este amor tantas vezes!
Que burra!
Ofendo-me tanto, não porque sou uma vítima, mas tu já não me amas!


nono

Sem comentários:

Enviar um comentário