terça-feira, 13 de janeiro de 2015

Uma mulher

Deixei de ser criança para ser uma mulher.
Atropelas completamente o que eu sinto com a tua mania de superioridade,com o teu tempo ou com a tua sabedoria.
Fazes-me sangrar por dentro sempre que penso que tenho que resolver porras, merdas de coisas que não fazem mais sentido.
Fazes-me chorar e gritar de felicidade ás vezes sem razão alguma.
Quero ser mulher, mas fodasses é preciso responsabilidades, injustiças, desconfianças e abdicar do meu tempo para outros.
Quero ser mulher , mas fodasses tenho mesmo de amar pessoas misteriosas, odiar quem menos quero.
Quero ser mulher, mas fodasses não quero que fodam o juízo com esteriótipos de mulher, exercício e dietas, quem quiser que o faça porque isso deprime querer ser perfeita para alguém que já acha que já sou perfeita ou o suficiente para ela nua ou vestida porque a roupa é um disfarce daquilo que sou.
Quero ser uma criança para correr num parque extenso com inocência e sem pecado.
O meu pensamento ás vezes cansa-me e não quero pensar mais, quero é agir também involuntariamente.
Quero ser mulher, quero me amem fora da beleza juvenil e sim dentro dos meus sinais na pele e rugas.
Não sei se estou preparada!

Sem comentários:

Enviar um comentário