terça-feira, 20 de janeiro de 2015

Quem sou eu?

São merdas que falo hoje aqui, são verdades, são tristezas e desgostos? Vou falar de alguém!
Uma rapariga que muito nova começou a sentir desejos de coisas estranhas que para outros é normal, os chamados desejos sexuais porque todo o corpo dela desenvolveu do dia para a noite.
Era uma rapariga fácil de diferenciar das outras devido ao seu corpo desenvolvido, os rapazes olhavam para ela de outro jeito.
Sei que ela beijou alguns descobriu que a boca dela conseguia conectar-se com outras e trazer emoções e assim ela começou a escrever textos, poemas, músicas.
O objectivo dela era ser feliz e nunca cometer erros, mas sim ela era imperfeita e como beijou um primo dela (primos que se primam), foi julgada até o fim dos dias dela como PUTA, FALSA e LADRA.
Ela tocou num ser que nunca deveria ter tocado porque alguma inocência ela tinha que a outra pessoa nos olhos de outros também tinha até inverter todas as culpas para ela.
Visto que o corpo dela não parava de desenvolver começou a vir uma onda de rapazes e mesmo assim ela não os quis, mas nos olhos de outros era assanhada e na boca de poucos ou muitos era PUTA.
Toda sua vida foi em mudanças de casa, ou seja, nunca esteve estável num único sítio e por morar com tantas pessoas foi acusada de roubar euros e euros, tudo isto transforma-se num ódio, num nojo que tem dela.
Ela teve cerca 5 rapazes e três que realmente gostou e gosta, mas na boca do bairro ela girou por todos.
Ela tentou matar-se diversas vezes por causa de desgostos de tudo podia ser nova, mas já sabia o que era sofrer.
Teve o azar de ter uma doença sem cura apesar de outros engravidarem e não morrerem por isso, mas hoje as pessoas tem nojo, discriminam em redes sociais, espalham o mundo inteiro.
Fora deste mundo ela esteve numa religião em que a fez acreditar em muitas coisas e questionar outras, mas fez com que ela não quisesse o mal de alguém apenas queria a paz dela ou o espaço dela, não queria documentos de outros, nem dinheiro, nem roupas, nem cartas falsas, nem ofensas, nem histórias enterradas no passado que vem ao presente sem motivo apenas pura maldade.
Ela chora por dentro e ri por fora.
Porque ela está morta de emoções!

Sem comentários:

Enviar um comentário