segunda-feira, 20 de outubro de 2014

Lugares que não existem mais

Eu sabia como tudo podia magoar-me e arrastar-me para o abismo, mas para amar aprendi a sofrer, a cair e a levantar de novo.
Para amar-te dei de tudo, ganhei poderes para chorar e sorrir na mesma hora.
Para mim não importa a distância que cortou o que havia entre nós porque na tua mente e no teu peito eu viajo sempre que quiseres e puderes.
Nada melhor que amar e ser amado de volta, mesmo quebrando o amor para uma amizade de anos.
Eu encho minha memória de fotografias que captei com meus olhos, com minha boca e todo o meu corpo.
Cada vez surpreendes-me, cada vez mais deixas-me com um sorriso único quando vou no autocarro a pensar em todos lugares que estivemos, imaginamos e que talvez não existem mais.


Sem comentários:

Enviar um comentário